Um sonho chamado Opera House

 

Na Ópera House de Sidney. / At the Opera House in Sydney.
Na Ópera House de Sidney.

Todo amante de arquitetura sonha em conhecer alguns prédios ao redor do mundo. Aqueles que considera referência, seja pela beleza, audácia ou porque se identifica com aquela obra em algum sentido. Pois bem, no último dia 18 de junho eu realizei o sonho de conhecer esta que para mim, desde que vi pela primeira vez na televisão, é uma das minhas obras favoritas em todo o mundo. Fui para a cidade que muitos pensam ser a Capital da Austrália, mas que na verdade, Sydney, apesar de ser a maior cidade da Austrália não é sua cidade Capital. Reza a lenda que a briga era tanta entre Sydney e Melbourne para estabelecer a Capital do país que optaram por estabelecê-la em meio caminho de ambas, para evitar discussões posteriores, na cidade de Canberra, Estado de New South Wales, tal qual Sydney. Voltando à realização do meu sonho, à obra à que me refiro é a Opera House de Sydney, magnificamente construída na baía de Sydney, é rodeada por belas paisagens e outras belas obras arquitetônicas como a Ponte da Baía Harbour. O que muitos não sabem é que o prédio mesmo tendo um estilo moderno e ousado, conhecido como Expressionismo, teve sua concepção realizada no final dos anos 50, ou seja, praticamente 60 anos atrás. O design foi selecionado através de um concurso internacional para o qual foram enviados mais de 200 projetos. Na minha visita tive a oportunidade de visualizar alguns destes projetos e tenho que dizer: Ainda bem que escolheram este design! O arquiteto com projeto vencedor é o Sueco Jørn Utzon e o projeto foi orçado inicialmente em 3,5 milhões de libras com prazo de pouco mais de 5 anos para ser completado, porém muitas dificuldades e muito drama aconteceram durante a execução, principalmente devido ao formato diferenciado do telhado – uma verdadeira inovação para a época – o incrível aumento de orçamento, que elevou o custo final de 7 para 102 milhões de dólares, e, ainda, o prazo de conclusão para 14 anos, incluindo a saída de Jørn Utzon da execução do projeto. Com a sua saída do projeto, algumas alterações ocorreram, notáveis principalmente no interior da Opera House, fugindo um pouco do que planejava o Sueco, que nunca mais, até os dias atuais, pisou na Austrália. Hoje a Opera House passa por reformas e o filho de Jørn Utzon trabalha em conjunto com a administração do prédio para alterar o interior da Opera House, trazendo-o mais para o que seu pai pretendia. Um túnel também está sendo construído abaixo da Opera House para facilitar principalmente os processos de entrega, onde os caminhões e outros veículos de grande porte não mais atrapalharão a visita dos turistas e freqüentadores desta que é uma das mais movimentas Casas de Opera e Eventos no mundo.

Encantado em poder conhecer de perto e ver detalhadamente. Aqui, o telhado, coberto em azulejos. / Amazed to able to see it up close all the details. Here, the roof covered in tiles.
Encantado em poder conhecer de perto e ver detalhadamente. Aqui, o telhado, coberto em ladrilhos.

Falando um pouco mais em números, 1.056.006 é o número de ladrilhos cerâmicos que cobrem o telhado da obra, especialmente fabricados para este fim, o maior salão de Concertos tem capacidade para 2.679 pessoas sentadas, o maior órgão musical do mundo, com mais de 10.000 tubos, posicionado acima do palco principal, também está lá. Este órgão possui profundidade total superior à 9 metros, somente em tubos, e levou mais de 10 anos para ser afinado após a instalação. Os australianos se orgulham pelo projeto ser da casa. Sem dúvida após aprender um pouco mais sobre a história da Opera House, ela se tornou ainda mais interessante aos meus olhos. O prédio é fantástico por dentro e por fora! Você pode ver mais da Opera House, através dos meus olhos, acessando meu facebook ou instagram (anotados acima). Moderna e lindíssimamente posicionada, mesmo após 60 anos de existência – e que assim continue – a Opera House de Sydney continua sendo uma das maiores referências da Australia em todo o mundo, somente perdendo em referência quando se fala em Cangurus (hehehe). Até o próximo mês. Cheers mate!

 

Perfeição! / Perfection!
Perfeição!