LIVING IN AUSTRALIA IS FORTUNATE | morar na austrália é uma sorte

Na praia de Brighton, em Melbourne, estado da Victoria. / At Brighton Beach, Melbourne, Victoria.
Na praia de Brighton, em Melbourne, estado da Victoria.

Morar na Austrália é uma sorte. Em dez meses que estou aqui percebi as inúmeras oportunidades profissionais, a educação do povo, a facilidade em fazer amizades, os mais diversos tipos de entretenimento e, principalmente, a segurança que o país oferece aos que aqui habitam. Hoje moro em Melbourne, uma cidade com pouco mais de 3,4 milhões de habitantes, a mais populosa do Estado da Victoria na região sudeste do país, e atualmente, também, a cidade eleita Mais Habitável do Mundo. Não é nada difícil entender o porquê dessa nomeação quando se passa um tempo aqui! A infra-estrutura da cidade é incrível, com um sistema de transporte modelo, de dar inveja à qualquer cidade do mundo. O povo é hospitaleiro, alegre e sempre pronto para ajudar. A arquitetura então, é espetacular!

Melbourne, Victoria.
Melbourne, Victoria. À esquerda você pode ver a Torre Eureka, o prédio mais alto daquela cidade.

Tendo seu início no ano de 1835, Melbourne expõe diversos prédios imponentes no estilo Gótico do século 19 e início do século 20, como a Estação de Trens da Rua Flinders, a mais movimentada estação de trens do mundo em meados de 1920, e que, hoje, contrasta com alguns dos mais modernos edifícios existente no país, à exemplo os prédios da Federation Square, uma praça construída para oferecer exposições, shows, restaurantes e bares no centro da cidade. Atualmente, Melbourne figura um número aproximado de 600 arranha céus, entre eles a Torre Eureka, prédio residencial no centro sul da cidade com 92 andares, 297,3 metros de altura e que custou 415 milhões de dólares para ser construído. Somente em concreto foram utilizados mais de 110.000 toneladas. A Torre Eureka já foi considerada o prédio residencial mais alto do hemisfério sul e fica há 3 minutos da onde eu moro. Eu, particularmente, acho a beleza arquitetônica do prédio superior à muitos outros mais famosos existentes no mundo.

IMG_2250
Com os “amigos” cangurus, em viagem ao interior do estado da Victoria.

Melbourne, porém, não é feita apenas de prédios, a maior parte da população da região metropolitana habita nos diversos subúrbios que cercam a cidade. Há trens e também bondes que viajam para todos estes subúrbios. A malha ferroviária apresenta mais de 200 estações de trem e a maior rede de bondes do mundo, oferecendo transporte de qualidade à preço justo. Uma viagem dentro da área 1 da cidade custa 3,58 dólares australianos, limitando ao dobro deste valor quando se faz uso de mais de duas passagens ao dia. Nos subúrbios de Melbourne, a arquitetura predominante é Vitoriana, Georgiana e Tudor, típicas e provenientes do Reino Unido, país “mãe” da Austrália! Porém, hoje, também conta com várias residências em estilo moderno e mansões nos bairros mais privilegiados da cidade que chegam a custar dezenas de milhares de dólares. A transação de venda imobiliária de valor mais alto realizada no ano passado, em Melbourne, aconteceu à um valor de 25 milhões de dólares australianos, aproximadamente 60 milhões de reais. A mansão configura 2 piscinas externas, garagem para 10 carros, elevadores que te levam pelos quatro andares e acredite, sete cozinhas. Sim, sete! Outro fato curioso, a segunda transação de venda imobiliária de maior valor em 2013 aqui em Melbourne, no valor de 23 milhões de dólares australianos, pasmem, gerou lucro de 20 milhões ao casal que comprou a casa por aproximadamente 2 milhões da mesma moeda em 1992. Esta venda gerou ao casal um ganho de 1 milhão de dólares ao ano. Este investimento sem dúvida foi um acerto em cheio! No próximo mês, trarei um novo assunto da área para vocês. Espero que tenham gostado de saber um pouco mais sobre a área imobiliária neste lado do planeta! Para mim, com certeza, foi um prazer escrever. Como dizem os australianos: Cheers, mate! E até a próxima!

 

No meu segundo dia na Austrália, ainda me acostumando com o frio, porém, muito feliz! / On my second day in Australia, still getting used to the cold, but happy to be there!
No meu segundo dia na Austrália, ainda me acostumando com o frio, porém, muito feliz!